As Camisolas Mais Valiosas do Futebol

Hoje em dia, o interesse pelas camisolas de futebol nunca foi tão grande. Aliás, os colecionadores pagam uma fortuna por camisolas de futebolistas históricos em leilões, seja para coleções privadas ou leilões para instituições de caridade e outros eventos. Eu próprio estive numa exposição em Londres sobre a história da camisola de futebol e vi algumas icónicas de toda a história deste belo jogo. Desde os primeiros dias das camisas de lã, ao algodão dos anos 60 e 70 até ao poliéster dos anos 80 e à variedade moderna feita de fibras recicladas, todos nós temos as nossas camisolas favoritas ao longo da história. Com a camisola vem frequentemente um número, e associamos esse número a um jogador em particular. Em alguns casos, esse número é uma marca. Este artigo analisa uma série de números icónicos do passado e do presente e qual das camisolas dos jogadores atuais poderia ser a mais procurada num leilão no futuro.

Camisolas e Números Históricos

O número 10 é sinónimo de dois dos maiores jogadores da história do futebol: Edson Arantes do Nascimento - Pelé - e Diego Armando Maradona. Obviamente, eles jogaram o seu futebol de clube na era quando os números eram de 1-11 e os números do plantel eram puramente para jogos internacionais. No entanto, se Maradona tivesse jogado no Campeonato Mundial de 1978 em solo nacional, provavelmente não teria tido tido seu número icónico já que a Argentina atribuíu-os por ordem alfabética. Portanto, Osvaldo Ardiles de Tottenham (e do filme Escape to Victory) usou o número 1, um número associado ao guarda-redes. Ambos são o icónico número 10s, e as suas camisolas já foram buscar milhares em leilões. A 27 de Março de 2002, uma camisola usada por Pelé pelo Brasil na final do Campeonato Mundial de 1970 foi vendida por £157.750. No entanto, uma camisa usada pelo recentemente falecido Maradona pela seleção argentina no Campeonato do Mundo de 1990 foi vendida em leilão por £37.400. Perguntamo-nos quanto valerá no futuro a camisola de dinheiro ganho pela atual colheita de estrelas futebolisticas, incluindo Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. E de quem será a camisola que vai vender por mais?

Camisolas Icónicas

Antes de chegarmos à questão de qual camisola vai vender por mais, vamos dar uma vista de olhos aos números icónicos associados a jogadores de classe mundial. Como nasci e cresci no Reino Unido, pensei instintivamente em David Beckham. Apesar de não ser um adepto de Manchester United, era difícil não ter admiração pela equipa de jovens de Sir Alex Ferguson e Beckham era o mais icónico entre eles. No United, o menino de Beckenham, Londres usava o número 7, mas quando se transferiu para o Real Madrid, esse número era propriedade do Raúl González Blanco (isso iria a causar um problema com outro jogador como vamos ver). A lenda do Real Madrid não estava disposta a abdicar do seu número, portanto o 'Becks' optou pelo 23 com inspiração do icónico Michael Jordan. Ao fazer isto, ele cimentou a sua própria marca e está indiscutivelmente mais ligado a esse número do que o sete.

CR7

O avançado português Cristiano Ronaldo foi outro jogador que teve o Raúl no seu caminho quando queria usar a sua icónica camisa número sete. Portanto, teve de esperar que Raúl se mudasse para o Schalke para lhe pôr as mãos em cima e até que isso acontecesse usou a camisa número 9 (anteriormente usada pelo brasileiro Ronaldo Nazário da Lima). De facto, Ronaldo usava o número 28 quando começou a sua carreira no Sporting, na Primeira Liga, mas com apenas 17 anos de idade não era bem o peso pesado no balneário que é agora. No entanto, foi-lhe entregue a camisola número 7 usada por Beckham, que entretanto tinha deixado o Manchester United, que causou uma grande surpresa na altura porque apenas tinha 18 anos. Aliás, na seleção de Portugal vestia a camisola número 17 no seu primeiro grande torneio, o Euro 2004 em solo nacional, porque Luis Figo era o icónico número 7 na altura. Assim que Figo saiu de cena, Ronaldo agarrou no sete e nunca mais olhou para trás. De facto, o número faz parte da sua marca - CR7- por isso, quando se transferiu para a Juventus foi-lhe atribuído esse número. No verão de 2021, voltou para o Manchester United, mas o número da sua camisola tinha done, o Edinson Cavani. Então o que aconteceria porque as regras da Premier League estabelecem que, uma vez atribuído um número de equipa, este não pode ser dado a outro jogador? Não há problema! Ronaldo ficou com o "seu 7" e Cavani fica com o 21 deixado por Daniel James que entretanto foi transferido para o Leeds. Portanto, foi dada uma dispensa especial para um jogador especia e a marca registrada continua!

Messi Muda-se para PSG

A outra grande transferência do verão de 2021 foi a de Lionel Messi, que deixou o Barcelona de forma surpreendente e juntou-se ao Paris St Germain. Para além da sua época de estreia, em que vestiu o 30, Messi sempre esteve associado à icônica camisola número 10 igual o seu compatriota Maradona. Aliás, ele está tão entrelaçado com esse número que o mundo se perguntou o que aconteceria quando chegasse ao PSG, pois o seu ex-colega e amigo no Barça Neymar é o dono desse número. Aliás, havia um presentimento que o Neymar não ia a desistir dessa 'camisa', que também veste pelo o Brasil tal como o icónico Pelé, e isso foi o caso. Portanto, Messi optou por vestir a camisola número 30 tal como na sua primeira época no Barcelona. Na verdade, este número é normalmente usado apenas pelos guarda-redes da Ligue 1, pelo que também aqui teve de ser dada uma dispensa especial.

Griezmann de Volta ao Atleti

Continuando com o Barcelona e falando do antigo companheiro de equipa de Messi, Antoine Griezmann também foi uma transferência surpreendente no verão de 2021 quando deixoo os Blaugrana e voltou ao seu ex-clube, o Atlético de Madrid. O avançado francês vestiu a camisa número 7 nos Colchoneros na sua primeria etapa no clube, mas essa camisola pertence ao jovem internacional português João Félix. Acredita-se que o João Félix não queria abdicar do número, pelo que Griezmann optou pela camisa número 8, deixada pelo Saúl que entretanto se transferiu para o Chelsea. Vale a pena notar que Griezmann veste a camisa número 7 quando atua pela Equipa da França.

Lewandowski: O Arquétipo Número Nove

Um jogador que não tem problemas a esse respeito, é o actual vencedor da Bota de Ouro Robert Lewandowski do Bayern de Munique e da seleção da Polónia. Aliás esse é seu número tanto para o clube, foi o número icônico usado pelo falecido Gerd Müller no clube da Baviera, e pelos polacos. Obviamente que este número é normalmente atribuído a um avançado e Lewandowski está certamente um atacante com o estatuto de icónico no Bayern. Será interessante observar, se ele deixar o campeão da Bundesliga claro, continuará a usar a camisola número 9 em qualquer clube para onde se desloque.

Qual Camisola Venderá Mais no Futuro

Portanto, qual camisola venderá por mais em leilão no futuro? Obviamente, o preço irá subir quando estes jogadores incónicos de agora se reformarem ou se as camisolas são assinadas ou não. O meu palpite é que uma camisola usada por Ronaldo na final do Euro 2016 irá bater todos os recordes. Claro, essa camisola deve pertencer ao Museu do CR7! Da mesma forma, uma camisola do Messi assinada e usada na final da Copa América de 2021 também teria muito procura. Mas talvez esteja na coleção privada do jogador argentino. No entanto, se consideramos Pelé e Maradona como exemplos, as camisolas das seleções nacionais vendem mais do que os exemplares de clube e achamos que isso seja o mesmo quando se trata das camisolas usadas pelos jogadores icónicos de hoje em dia quando olharmos para as redes sociais, Ronaldo e Messi.

Voltar ao início


Rui é um fanático de desporto que trabalha há mais de 10 anos na indústria desportiva, tanto na Inglaterra e em Portugal, portanto é fluente em português e inglês. Além de futebol, é adepto de NFL, AFL, ciclismo, ténis, dardos e até sabe as regras de cricket! Entretanto, a primeira paixão dele é mesmo o futebol, um amor que nutre desde criança já que praticou e vibrou com este desporto desde os quatro anos de idade.

Páginas populares

Artigos relacionados